Skip to content

A ditadura do amor

07/02/2012
by

Hoje cruzei-me com um escrito dem senhor filósofo chamado Paulo Ghiraldelli Jr. (brasileiro, por supuesto!) que não posso deixar de partilhar.

Chama-se “A ditadura do amor”. (Sim, ao que parece há quem ache que isso existe!) e elucida o contribuinte (não só o brasileiro, mas também o mundial, presumo) a respeito da nefasta imposição feita pela sociedade às mulheres de gostarem dos seus filhos acima de todas as outras coisas.

Bem, pergunto-me, então, se o primeiro passo para a “libertação” da mulher não é acabar com a licença de maternidade?…

http://ghiraldelli.wordpress.com/2011/01/18/a-ditadura-do-amor/

Anúncios
2 comentários leave one →
  1. ALS permalink
    08/02/2012 10:31

    A Ditadura do valor.

    Esta coisa das mulheres terem filhos é uma maçada!

    Cada dia de licença de maternidade é um dia de trabalho perdido. Vamos acabar com isso: parto na empresa e infantário logo de seguida; aumento do horário de trabalho para as 18 horas diárias e fim do Sábado e do Domingo como dias de pausa; eliminação do abono de família e depois da própria família.

    Viva o século XXI.

    PSD- Como é óbvio, estou a brincar com coisas sérias.

  2. PPA permalink
    08/02/2012 10:41

    Em relação a essa “ditadura”, que supostamente abrange (só) as mulheres, digo, enquanto ‘membro’ do género oposto, que ela é mais abrangente do que parece. Porquê? Porque, em determinada dimensão, também estou sob essa “ditadura”…mas quero que se mantenha a licença parental! 😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: